Os nanomateriais nos nossos alimentos

Os nanomateriais podem ser encontrados nos alimentos que consumimos. Podem ser utilizados para aumentar o valor nutricional dos alimentos ou para reduzir as quantidades de aditivos, tais como açúcares, sais, aromas e corantes utilizados num produto.

Alguns nanomateriais têm sido utilizados como aditivos nos nossos alimentos durante décadas. Dois desses exemplos são o dióxido de titânio, vulgarmente referido pelo seu código de aditivo alimentar E171 e a sílica sintética amorfa (SAS) ou E551. A SAS é utilizada como agente clarificante para remover os sólidos suspensos do líquido nas bebidas, bem como para evitar a formação de grumos nos alimentos em pó. Quando utilizados nestas aplicações – e como consequência do processo de fabrico – uma fração das partículas da SAS e do dióxido de titânio presentes nos produtos alimentares terá dimensões nanométricas.

Uma área em desenvolvimento é a utilização de nanomateriais para melhorar a absorção e fornecimento de nutrientes e de outras substâncias, tais como as vitaminas e ácidos gordos ómega-3 nos suplementos. Os nanomateriais também podem ajudar a dispersão de substâncias que não são hidrossolúveis isoladamente.

Apesar das muitas e interessantes aplicações, existem eventuais preocupações relacionadas com a segurança dos consumidores. Para proteger os consumidores, encontra-se em vigor um quadro jurídico rigoroso que estabelece que a utilização de nanomateriais nos alimentos deve ser aprovada pelas autoridades reguladoras antes de serem comercializados e que os seus potenciais riscos devem ser cuidadosamente avaliados.

Categories Display