Saúde humana e nanomateriais

Lab worker checking a test tube

À semelhança de qualquer outra substância química, alguns nanomateriais são perigosos e outros não. A nanoescala das partículas não implica perigo enquanto tal. Os efeitos potenciais baseiam-se, antes, nas características toxicológicas intrínsecas e na quantidade (dose) absorvida por um organismo (humano ou animal).

Um dos principais objetivos da identificação de um perigo é determinar a «relação dose-efeito», com base em estudos toxicológicos. Deste modo, é possível determinar um limite de dose abaixo do qual se presume a ausência de efeitos adversos, e acima do qual é necessário controlar e gerir o potencial risco através, por exemplo, da limitação da exposição.

No caso das substâncias químicas, esses limites de dose são tradicionalmente expressos como uma concentração em massa ou uma concentração de número de partículas (no caso das fibras). A investigação científica demonstrou que, no caso das nanopartículas, há outras unidades, como a sua superfície, que podem servir melhor para descrever a toxicidade nos casos em que o limite de dose pode ser expresso em unidades de superfície. 

Categories Display